XI CAMPEONATO BRASILEIRO DE ESCALADA EM ÁRVORES

Em sua 11ª edição o Campeonato Brasileiro de escalada em árvores traz aos expectadores uma imersão nas técnicas mundialmente utilizadas para acesso e trabalho em copa aplicadas ao manejo de árvores urbanas.  

Comitê Brasileiro de Escalada em Árvore

Sidney Sebastião da Silva Brasil
André Puente

Márcio Del Pino
Thiago Ozanan
Anderson Miranda
Vera Lúcia Teixeira

International Tree Championship Comitee ITCC

Eduardo Medina
Adolfo Sanchez
Carlos Llanos

As Provas Classificatórias

As provas simulam as condições cotidianas de trabalho dos arboristas. Competidores masculinos e femininos realizam cinco provas diferentes (Resgate aéreo, Trabalho na árvore, Lançamento de Linha, Trava-pés e Subida rápida) onde são testadas as suas capacidades, eficiência e segurança em tempo hábil para a execução de tarefas relacionadas ao trabalho de cuidado com árvores. A pontuação das provas classificatórias é somada e os três melhores pontuados nas categorias Masculino e Feminino seguem para o Desafio dos Mestres.

Resgate aéreo

Esta prova simula uma emergência no local de trabalho. O competidor é avaliado quanto aos conhecimentos e habilidades técnicas para resgatar uma pessoa ferida de maneira segura e eficiente, para que possa receber atendimento médico. O competidor deve escalar e abaixar com segurança um escalador ferido que é incapaz de descer sem assistência. São fornecidos detalhes do cenário para avaliar a situação e planejar um resgate.

Trabalho na árvore

 Nesta modalidade é avaliada a capacidade do competidor de se mover pela copa da árvore usando técnicas seguras de escalada. Os competidores devem visitar cinco estações de trabalho distribuídas na copa da árvore para executar uma tarefa especificada, após a qual devem tocar uma campainha. As estações incluem serrote, arremesso de tocos, vara de poda, caminhada em galhos e aterrissagem. 

Lançamento de Linha

É uma prova cronometrada que testa a capacidade dos competidores de colocar com precisão uma linha de escalada em uma árvore em alturas variáveis. São distribuídos oito alvos e o competidor deve escolher dois para acertar a linha e instalar sua corda. Cada alvo vale uma quantidade diferente de pontos, dependendo da dificuldade.

Trava-pés

O Trava pés é um método tradicional de escalada utilizado pelos trabalhadores da árvore para subidas verticais. Embora esta prova julgue a velocidade, no local de trabalho a ênfase está mesmo na eficiência.

 

Subida rápida

Esta prova é cronometrada e o competidor que chegar e tocar a campainha final escalando uma rota predeterminada do solo até cerca de 15 metros acima de uma árvore no menor tempo possível será o vencedor. Às vezes, vários sinos são usados ​​para marcar a rota; nesse caso, todos os sinos devem ser tocados para concluir o evento.

 

O Desafio dos Mestres

Os competidores mais pontuados na categoria masculino e feminino, finalistas nas provas classificatórias avançam para o Desafio dos Mestres, evento projetado para julgar a produtividade e a habilidade geral do competidor em trabalhar na árvore. As estações são semelhantes às estações do Trabalho na árvore e o vencedor ganha o direito de competir pelo título do ITCC World Champion, em data e local a serem definidos.


Inscrições: